WEB TV CATÓLICA REDE SÉCULO 21

ORAÇÃO DA SANTA COMUNHÃO

Creio, Senhor e confesso, que em verdade Tu És Cristo, Filho de Deus vivo e que vieste ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o primeiro. Creio ainda que este é o Teu Puríssimo Corpo e que este é o Teu próprio precioso Sangue. Suplico-Te, pois, tem misericórdia de mim e perdoa-me as minhas faltas voluntárias e involuntárias, que cometi por palavras ou ações, com conhecimento ou por ignorância, e concede-me sem condenação receber Teus puríssimos Mistérios para remissão dos pecados e para a vida eterna. Da Tua Ceia Mística, aceita-me hoje como participante, ó Filho de Deus; pois não revelarei o Teu Mistério aos Teus inimigos, nem Te darei o beijo como Judas, mas como o ladrão me confesso: lembra-Te de mim, Senhor, no Teu Reino, Que não seja para meu juízo ou condenação, a recepção de Teus Santos Mistérios, Senhor, mas para a cura do corpo e da alma. Amém!

26/02/2013

Igreja pertence a Deus e não se move com critérios de poder, diz Arcebispo de Los Angeles


Arcebispo de Los Angeles, Dom José Gómez.
WASHINGTON DC, 26 Fev. 13 / 08:18 am (ACI).- O Arcebispo de Los Angeles (Estados Unidos), Dom José Gómez, recordou que a Igreja foi fundada por Deus e, portanto, pertence a Ele e não a "nenhum de nós - nem mesmo ao Papa", e por isso não podemos entendê-la segundo os critérios do poder ou da política.
"A única razão pela qual a Igreja existe é para evangelizar. Isso é importante recordar neste momento de transição. É importante recordar que não se pode entender à Igreja em termos de poder, política ou personalidades", afirmou o Prelado em sua última coluna enviada ao grupo ACI.
O Prelado recordou que o Papa Bento XVI advertiu que "o grande sofrimento do homem –no passado e presente- é este: atrás do silêncio do universo, detrás das nuvens da história, existe um Deus ou não existe? E se existir este Deus, Ele nos conhece, tem algo a ver conosco? Este Deus é bom, e a realidade do bem tem poder no mundo ou não?".
O Arcebispo disse que a missão da Igreja é responder a estas perguntas, especialmente agora que "se tornou mais fácil para as pessoas viver sem Deus, e mais difícil em nossa cultura escutar com clareza a mensagem de Deus".
"Esta é o desafio ao que nos enfrentamos em todos os níveis da Igreja. Evangelizar quer dizer que temos que comunicar ao mundo a boa nova que Deus nos revelou em Jesus Cristo. Temos que fazer que o mundo saiba e entenda que em sua Palavra podemos encontrar a salvação, a justiça e a paz", assinalou.
Dom Gómez recordou que durante o último Sínodo dos Bispos sobre a Nova Evangelização, o Papa explicou que "a Igreja não começa com nosso ‘fazer’, mas sim com o ‘fazer’ e ‘o falar’ de Deus. Deste modo, depois de algumas assembleias, os Apóstolos não disseram: agora queremos criar uma Igreja… Não, eles rezaram e em oração esperaram, porque eles sabiam que só Deus mesmo pode criar sua Igreja".
"É sempre importante saber que a primeira palavra, a iniciativa autêntica, a atividade verdadeira vem de Deus e somente se sintonizamos com esta iniciativa divina, somente se implorarmos esta iniciativa divina, poderemos também nós chegar a ser -com Ele e nele- evangelizadores", assinalou.
Por isso, convidou aos fiéis a orar e esperar "como os Apóstolos. Rezemos à espera de que o Espírito Santo nos conceda um novo Papa. E peçamos a Nossa Mãe Santíssima, quem esteve presente naquele primeiro Pentecostes, que inflame nossos corações para que nosso amor pela Igreja cresça e para que possamos chegar a ser os novos evangelizadores que seu Filho nos convida a ser."

Nenhum comentário:

Chegada do Papa Francisco a Cracóvia para a JMJ

PREVISÃO DE TEMPO